Campanha do Mês

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEMA: “SE NÃO HOUVER CURA QUE, NO MÍNIMO, HAJA CONFORTO!”

 

Entretanto, o fato de uma doença não ter cura não significa que o portador não possa ter qualidade de vida.

É exatamente esse o gancho da campanha. Dar mais atenção ao bem-estar, mantendo uma rotina saudável, compartilhando informações e mostrando que o tratamento deve ser encarado como uma mudança necessária na vida do paciente.

O fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização sobre doenças como Lúpus, Alzheimer e Fibromialgia.

A campanha é focada na conscientização da importância do tratamento e de um diagnóstico precoce, além de fornecer informações sobre as doenças, os sintomas e os tratamentos disponíveis, ressaltando a importância de se fazer um diagnóstico correto, ajudando assim a manter a qualidade de vida dos pacientes.

ENTENDENDO UM POUQUINHO MAIS SOBRE:

LÚPUS

O nome científico é “Lúpus Eritematoso Sistêmico” (LES) e é considerado uma doença inflamatória autoimune que pode afetar diversos órgãos e tecidos do corpo, como a pele, as articulações, os rins e o cérebro.

É considerada uma doença autoimune, pois ocorre quando o próprio sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano.

Em casos mais graves, especialmente se não for tratado adequadamente, o lúpus pode matar.

Ainda não se sabe ao certo qual a causa e o que faz com que o sistema imunológico ataque os tecidos saudáveis do corpo; entretanto, estudos presentes na literatura médica e científica indicam que as doenças autoimunes podem acontecer devido a uma combinação de fatores hormonais, infecciosos, genéticos e ambientais.

Normalmente, a pessoa descobre que tem lúpus após ter uma crise desencadeada por algum desses gatilhos:

  • A exposição à luz solar de forma inadequada e em horários inapropriados;
  • Infecções, que podem iniciar o lúpus ou causar uma recaída da doença;
  • O uso de alguns antibióticos, medicamentos usados para controle de convulsões e pressão alta.

FIBROMIALGIA

A fibromialgia é uma doença reumatológica que acomete por volta de 3% da população brasileira, em sua maioria mulheres. A principal característica é uma dor muscular crônica e generalizada acompanhada de sintomas como fadiga, alterações de sono, memória e humor.

Infelizmente, a fibromialgia não tem cura e a medicina ainda não entende muito bem como a doença opera dentro do corpo humano.

Sabe-se que, sem tratamento, ela pode evoluir para incapacidade física e limitação funcional, complicações com bastante impacto sobre a qualidade de vida do paciente.

Ainda assim, com o tratamento adequado, que envolve tanto o uso de medicamentos quanto a prática de terapias, como fisioterapia e acupuntura, é possível que o paciente tenha uma grande melhora na qualidade de vida e possa viver normalmente.

Tratamentos Alternativos para Fibromialgia

Alguns bons exemplos de tratamentos naturais para fibromialgia são os chás com plantas medicinais, como o Ginkgo biloba, a aromaterapia com óleos essenciais, as massagens de relaxamento ou o consumo aumentado de alguns tipos de alimentos, especialmente aqueles que são ricos em vitamina D e magnésio.

Adote oito hábitos para conviver bem com a fibromialgia

  • Exercícios, a principal arma contra a doença.
  • Medicamentos para controlar dores intensas.
  • Fique atento ao que causa dor
  • Reconheça seus limites.
  • Cuide do seu sono.
  • Faça um "diário da dor"
  • Fisioterapia para casos específicos.
  • Massagens e técnicas de relaxamento.

Alimentos que aliviam sintomas de fibromialgia

  • Frutas vermelhas
  • Limão
  • Laranja
  • Melancia
  • Melão
  • Brócolis
  • Couve
  • Espinafre
  • Tomate
  • Abóbora

Alimentos que pioram sintomas de fibromialgia

  • Comidas ultraprocessadas
  • Embutidos
  • Óleo de soja, girassol ou canola
  • Café
  • Refrigerante
  • Doces
  • Pão francês
  • Arroz branco
  • Macarrão

DOENÇA DE ALZHEIMER

O Alzheimer é uma doença que provoca perda da capacidade cognitiva, memória e demência por conta do acúmulo da proteína beta-amiloide no cérebro do seu portador.

Atinge especialmente os idosos e, muitas vezes, pode ser confundida com sintomas normais da idade, sendo considerada, por essa razão, uma doença de difícil diagnóstico.

A doença de Alzheimer evolui lenta e gradualmente, afetando cada vez mais regiões do cérebro e trazendo mais prejuízos para a vida do paciente que, nos estágios finais, pode precisar de assistência para realizar funções básicas, como tomar banho, por exemplo.

É uma das doenças que mais cresce em diagnósticos no mundo. Um estudo da Universidade Johns Hopkins aponta que até 2050 mais de 100 milhões de pessoas terão Alzheimer.

Tratamentos Alternativos Para Alzheimer

As principais formas de prevenir, não apenas o Alzheimer, mas outras doenças crônicas como diabetescâncer hipertensão, por exemplo, são:

  • Estudar, ler, pensar, manter a mente sempre ativa.
  • Fazer exercícios de aritmética.
  • Jogos inteligentes.
  • Atividades em grupo.
  • Não fumar.
  • Não consumir bebida alcoólica.
  • Ter alimentação saudável e regrada.
  • Fazer prática de atividades físicas regulares.

O tratamento natural para Alzheimer apenas complementa o tratamento medicamentoso e inclui:

  • Colocar canela nas refeições, pois inibe o acúmulo de toxinas no cérebro;
  • Comer alimentos ricos em acetilcolina, pois têm função de melhorar a capacidade de memória, que é afetada nesta doença. Consuma alimentos como: ovo, leite, queijo cottage, leveduras, fígado de frango cozido, sementes de girassol, cogumelos, noz pecã, amendoim e salmão.
  • Ter uma alimentação rica em antioxidantes, como vitamina C, vitamine E, ômega 3 e complexo B, presentes em frutas cítricas, cereais integrais, sementes e peixes.

Alimentos para combater o Alzheimer e Demência

  • Cúrcuma.
  • Azeite de oliva extra virgem
  • Frutas vermelhas
  • Espinafre
  • Brócolis
  • Nozes
  • Peixes oleosos
  • Vegetais de folhas verdes
  • Café e chocolate
  • Óleo de coco extra virgem

Alimentos que deve evitar:

  • Carne vermelha: Evite carne de porco e de vaca sempre que puder – e tente não comer mais de quatro porções por semana.
  • Manteiga e margarina: Pão com manteiga é sempre uma tentação. E cozinhar com margarina também, mas não deve usar mais do que uma colher de sopa na preparação dos seus pratos.
  • Queijo: Coma menos de uma porção de queijo por semana.
  • Doces e bolos: Sim, mais uma coisa tentadora a evitar. Não coma mais do que cinco porções de doces e bolos numa semana.
  • Fritos: Evite comida frita mais do que uma vez por semana.

FONTE:

WWW.TUASAUDE.COM

WWW.MINHAVIDA.COM.BR

WWW.SAUDE.GOV.BR

WWW.BOACONSULTA.COM