Notícia 02/03/2017

Faturamento de distribuidoras de remédios cresce 11,5% em 2016

As empresas que distribuem medicamentos a farmácias faturaram, em 2016, 11,5% mais que no ano anterior, segundo dados do IMS Health e da Abradilan, entidade que representa o setor. 
O aumento, que não desconta a inflação do período (de 6,29%), ficou abaixo do desempenho de anos anteriores —em 2015, a receita das empresas avançou 18%. 
Em 2016 foram distribuídos 936 milhões de unidades de medicamentos, uma alta anual de 7,2%. 
Os dados não incluem grandes varejistas, como Raia e Drograria São Paulo —em geral, as redes têm suas próprias estruturas de logística, e usam as distribuidoras apenas para chegar a regiões mais remotas do país, afirma Aclair José Machado, diretor da associação. 
"Nossas vendas são direcionadas a farmácias independentes, redes associativistas e distribuidoras regionais, que têm apresentado bom desempenho, apesar do avanço das grandes marcas no país." 
A inadimplência, que foi maior para as empresas que entregam a governos, também cresceu em 2016 para as distribuidoras do setor privado, mas os problemas foram pontuais, afirma. "O número de contratos cortados foi pequeno." 
Neste ano, as companhias projetam um desempenho próximo das taxas anteriores à crise econômica, com uma alta de 15% do faturamento.  

Fonte: (Maria Cristina Frias - Folha de S.Paulo-28.02)

Total de visita(s): 52