Notícia 03/10/2017

MS: Casos de sífilis cresce 17,55% em Campo Grande

 

De janeiro a setembro de 2017, foram registradas 663 notificações na cidade. Diante desse quadro, Sesau vai lançar comitê de prevenção da sífilis congênita e outras doenças. 
Campo Grande registrou 663 casos de sífilis entre janeiro e setembro de 2017, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) divulgados no site da prefeitura nesta segunda-feira (2). O número é 17,55% maior que o total registrado em todo ano de 2016, 564 casos. 
Segundo a prefeitura, em gestantes foram registrados 296 casos nos primeiros nove meses de 2017, contra 303 no mesmo período de 2016. O número de diagnósticos em 2017 representa 73,26% do total registrado em 2016, quando 404 grávidas foram diagnosticadas. 
Já o caso da sífilis congênita, que é transmitida da mãe para o bebê, foram 96 casos notificados de janeiro a setembro de 2017, ante 106 notificações no mesmo período do ano passado. Os casos atuais representam 71,11% dos apontados durante todo o ano 2016, quando foram notificados 135 casos. 
Diante desse quadro, a Sesau vai lançar, no dia 18 de outubro, o Comitê de Prevenção da Sífilis Congênita e de Investigação da Transmissão Vertical do HIV, HTLV (vírus linfotrópico da célula T humana), Sífilis e Hepatites Virais, para analisar as circunstâncias das ocorrências dos casos das doenças e quebrar a cadeia de transmissão em gestantes.

Fonte: (G1)

Total de visita(s): 47