Notícia 03/03/2017

MS: Terceirização da gestão de hospital ocioso em Dourados

Hospital Regional inaugurado em 2015 está fechado desde o ano passado. 
Unidade tem capacidade para realizar média de 200 cirurgias por mês. 
Por decisão do juiz José Domingos Filho, a gestão do Hospital Regional de Cirurgias Eletivas da Grande Dourados passará, no prazo de 30 dias, a ser da prefeitura daquela cidade, localizada a 214 quilômetros de Campo Grande. Acordo feito em audiência de conciliação com a 16ª e 10ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de Dourados é para que a prefeitura administre o hospital, que voltará a atender à população, enquanto o governo de Mato Grosso do Sul licita uma empresa para gerir o hospital. 
Hoje, o HR, sob gestão da Associação Beneficente Douradense- Hospital Evangélico, está com a estrutura ociosa. Ele está vazio desde o ano passado. O motivo é uma reforma por causa da forte chuva em novembro de 2016, que prejudicou a estrutura. O teto de alguns setores cedeu e o hospital teve infiltrações. 
Com investimento de R$ 1,2 milhão em equipamentos, o Hospital Regional de Cirurgias Eletivas da Grande Dourados foi inaugurado em dezembro de 2015 pelo governador Reinaldo Azambuja com a promessa de desafogar a saúde do município e região. 
A unidade iria realizar média de 200 procedimentos de cirurgias de média ou baixa complexidade por mês. A unidade funciona em um prédio alugado, onde antes funcionava o Hospital São Luiz, na esquina da Avenida Weimar Gonçalves Torres com a Rua Coronel Ponciano. 

Fonte: (G1)

Total de visita(s): 63